DESCUBRA QUAIS AS VANTAGENS E DESVANTAGENS DOS EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS

Brasil Últimas Notícias Variedades

Com a pandemia e a alta inflação, milhões de brasileiros se encontram em situação financeira difícil.

Muitos tiveram seus salários reduzidos e estão buscam alternativas de renda para sustentar suas famílias, outros viram suas rendas virarem insignificantes perto da inflação atual, altos preços nos supermercados, aumento nas contas de energia e combustível.

Diante deste quadro, muitos buscam uma alternativa no empréstimo consignado, que se trata de uma prestação que é descontada diretamente do benefício previdenciário, ou seja, o desconto das parcelas é automático na folha de pagamento do beneficiário.

E não são apenas aposentados e pensionistas que podem fazer este tipo de empréstimo, trabalhadores com carteira assinada e servidores públicos também podem ser beneficiados.

Pelo fato de existir a garantia de que as parcelas serão quitadas, o consignado tem menores taxas de juros e tem sido bastante procurado.

O empréstimo consignado é descontado diretamente do holerite do trabalhador ou do benefício do INSS do aposentado. Atualmente é a opção de empréstimo com juros mais baixos do mercado. 

Mas sempre há dúvidas sobre quanto pode ser tomado emprestado exatamente.  Alguns bancos privados dispõem de simuladores de empréstimo para seus correntistas, como são os casos do Itaú, Santander e Bradesco. No setor público, o Banco do Brasil também disponibiliza para seus clientes. Já o Banco Central oferece uma calculadora, mas ela não é tão precisa porque não inclui alguns gastos. 

Portanto, se você quer dar uma sondada no mercado e ver os valores de juros, pode buscar essa alternativa de simulação.

Para poder ter acesso ao consignado é preciso:

  • Ter emprego com carteira assinada, e a empresa oferecer esse benefício em convênio com algum banco ;
  • Ser funcionário público ;
  • Ser Aposentado ou pensionista do INSS.
  • As regras dos consignados tiveram alterações este ano. Agora o limite de endividamento é de 35% do salário líquido (já descontado imposto e outras contribuições) ou benefícios dos servidores públicos federais, dos trabalhadores regidos pela CLT e dos aposentados do INSS, sendo 5% exclusivamente para despesas e saques com cartão de crédito. 
  • Estados e municípios podem fixar limites de descontos e retenções diferentes para seus servidores.

Existem vantagens e desvantagens neste tipo de negociação. A vantagem de quem pede esse empréstimo é que, por ser uma operação segura, além da taxa de juros mais baixa, a pessoa pode ter um empréstimo maior. Até mesmo gente com o nome sujo consegue realizar esse empréstimo por conta da garantia. 

A desvantagem, porém, é que uma vez tomado o crédito consignado, o salário ou benefício ficará até 35% menor todo mês, até que se pague o empréstimo. 

No caso de ficar desempregado, o banco pode utilizar até 35% das verbas rescisórias para quitar o empréstimo. Se ainda restar uma dívida, esse saldo poderá ser cobrado por débito em conta-corrente ou boleto bancário.

Uma dica importante é financiar pelo menor tempo possível, pois quanto menor o prazo, menor será o desembolso com juros.