DESDE A PANDEMIA, BRASILEIROS GANHARAM PESO E BEBERAM MAIS

Brasil Saúde Últimas Notícias Variedades

Desde 2020 não tem sido fácil para ninguém, porém uma prova que o brasileiro sofreu com a pandemia, além é claro da própria doença em si, é um levantamento realizado pela Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), do Ministério da Saúde, que revelou que a taxa de obesidade nas capitais brasileiras aumentou durante o ano de 2020.

De acordo com a pesquisa, nenhuma análise anterior havia passado os 20% referentes ao número de obesos adultos e, no ano de início da pandemia, esse resultado chegou próximo dos 25% em algumas capitais. Especialistas fazem um alerta contra o sedentarismo e a má alimentação, problemas agravados com o isolamento social.

Crislane Costa, coordenadora do curso de Nutrição da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Teresina, comentou que o contexto do período pandêmico facilitou hábitos que não são indicados para quem busca saúde física e mental.

Ainda de acordo com a nutricionista, são rotinas que pioram a qualidade de vida dos brasileiros. “De fato, desde o início da pandemia, os brasileiros pararam quase que 100% as atividades físicas, sendo elas propositais – na academia, por exemplo – ou mesmo na rotina fora de casa. Então, com o isolamento social, vieram mais lanches, mais comidas por delivery e menos gasto calórico. Como a soma não erra, temos o aumento do colesterol, da glicemia, sobrepeso e obesidade, com alimentação desregulada e predisposição a outras doenças que encontram nessa situação uma brecha para chegar”, alertou.

Dayane Arrais, coordenadora do curso de Psicologia da UNINASSAU Teresina, acrescentou que houve também um aumento no consumo de álcool, fato diretamente relacionado ao contexto de pressões e cobranças em excesso.

O álcool assumiu um papel de apoio ou consolo pelo dia puxado, resultando num mix de problemas físicos e psicológicos. “O que cria oportunidades para a bebida é a alteração no estilo de vida dos brasileiros. Por estarem mais à vontade em casa, bebidas alcoólicas são mais atrativas. Em uma situação de cobranças da empresa ou prazos apertados da faculdade, a pessoa tende a procurar um escape para isso. Se venceu alguma barreira, comemora com bebidas. Infelizmente, isso foi determinante para o surgimento ou piora de hábitos prejudiciais à saúde, assim como transtornos psíquicos que podem trazer outras doenças”, pontuou a psicóloga.