SARGENTO QUE FAZ PARTE DE TRISAL, ATIRA EM HOMEM NO ACRE POR PASSAR A MÃO EM SUA MULHER

Polícia Últimas Notícias Variedades

No domingo (28) um vídeo viralizou na internet mostrando o sargento Erisson Nery armado após atirar em um jovem durante uma confusão em um bar da cidade de Epitaciolândia, no interior do Acre.

O sargento ficou conhecido nas redes sociais por assumir um trisal com a esposa, também sargento da Polícia Militar, Alda Nery, e a administradora Darlene Oliveira.

Os três se relacionam há mais de um ano, mas só recentemente assumiram o trisal nas redes sociais e até criaram um perfil para divulgar a vida a três mostrando seu dia a dia.

Ele teria ido ao bar assistir a final da Libertadores com as duas mulheres. No vídeo ele está armado e é contido por Darlene. Ele tenta se aproximar novamente da vítima, que já está caída no chão e bate nela.

Quando a Polícia Militar chegou ao local o sargento já não estava mais lá. Testemunhas dizem que a confusão começou porque o homem que aparece no chão agrediu Alda, e Nery sacou a arma e atirou contra ele.

De acordo com o sargento ele realmente teria reagido à uma importunação contra a esposa dele. O homem teria dado um murro na cara de Alda que caiu desacordada e com um corte na boca. O sargento então teria ido atrás do indivíduo e brigaram, havendo luta corporal que seguiram nos disparos. Foram dois disparos e ambos pegaram no indivíduo.

Ainda de acordo com Nery, o homem teria passado a mão em Alda e ela foi tirar satisfações quanto levou o soco. Ela foi até a delegacia e fez um boletim de ocorrência por importunação sexual e agressão. O homem baleado está estável e foi transferida para Rio Branco.

A delegada da cidade, Carla Ívane, informou que um inquérito foi instaurado e que os procedimentos estão sendo tomados.

O homem foi identificado como Flavio Endres de Jesus Ferreira, de 30 anos. As balas atingiram o tórax e abdômen. Segundo o hospital, o quadro do paciente é estável e ele deve ser levado para a enfermaria.

O Comando da PM informou, por meio de nota, que está apurando disciplinarmente os fatos e tomará as medidas necessárias, mas destacou que a apuração criminal caberá à Polícia Civil. A nota diz ainda que o sargento ainda não se apresentou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.