VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER EM SÃO PAULO AUMENTA PARA 83% EM 2021

Últimas Notícias Variedades

Dados divulgados nesta quinta-feira (3) pela Rede Nossa São Paulo informam que o número de assédio e violência contra as mulheres aumentou 9 pontos de 2020 para 2021 na cidade de São Paulo.

A pesquisa também mostra que as mulheres se sentem mais vulneráveis nos espaços públicos, uma vez que a maioria delas tem medo de sofrer os mais variados tipos de violência, enquanto os homens se preocupam mais com roubo e furto.

52% das mulheres têm medo de serem agredidas verbalmente, 46% temem ser agredidas fisicamente e 41% ficam preocupadas em sofrer algum tipo de preconceito.

Ainda de acordo com a pesquisa, 35% das mulheres afirmaram já terem sofrido algum preconceito ou discriminação no trabalho por ser mulher. Em 2020 esse percentual foi 31%.

O assédio sexual é temido por 59% das mulheres entrevistadas e o estupro por 60%.

O transporte público continua sendo o local considerado o de maior risco para sofrer algum tipo de assédio, com 52% das mulheres declarando temerem os trens, ônibus e metrô da cidade.

Os locais mais temidos têm em sua sequência a rua (20%), bares e casas noturnas (7%), pontos de ônibus (5%), ambiente familiar (3%), transporte particular (3%), e o trabalho (2%).

De acordo com os dados, 61% das mulheres que vivem na cidade de São Paulo já declararam ter sofrido algum tipo de assédio: 47%, no transporte coletivo; 36% passaram por abordagens desrespeitosas, 31% dentro do ambiente de trabalho; 19% dentro do ambiente familiar; e 12% dentro de transporte particular.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.