POLÍCIA INVESTIGA DENÚNCIAS FEITAS POR FÉFIN DE CORRUPÇAO ENVOLVENDO O PREFEITO DANIEL ALONSO E SECRETÁRIOS

Cidade Política Últimas Notícias

Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil para investigar denúncias de corrupção envolvendo o prefeito Daniel Alonso, o presidente da Câmara, o vereador Marcos Rezende, e membros do secretariado do governo municipal.

Serão apuradas no inquérito as denúncias de integração de organização criminosa, peculato e corrupção passiva.

O inquérito foi aberto em dezembro de 2021 após representação com mais de 150 páginas feita pelo vereador Oswaldo Féfin ao Ministério Público.

Nesta terça-feira (22), o órgão autorizou a ampliação do prazo para conclusão das investigações.

Entre alguns dos investigados estão o assessor especial de governo, Alysson Alex Souza e Silva, o chefe de gabinete do prefeito Márcio Spósito e os secretários municipais, Vanderlei Dolce (Meio Ambiente e Limpeza Pública), Cássio Luiz Pinto Junior (Saúde) e José Antônio Almeida (Planejamento Urbano).

A representação aponta supostas irregularidades envolvendo diferentes áreas da administração municipal. Entre elas: esquema de ‘rachadinha’ de servidores comissionados para doação de campanha e compra de apoio da imprensa local; uso irregular de veículo público para fins particulares; desvio de material da prefeitura; servidores comissionados com patrimônio incompatível com a renda; desvio de verba e superfaturamento através de serviços mecânicos na frota municipal; desvios no setor de abastecimento; e tráfico de influência, além de outras supostas ilegalidades.

A Prefeitura de Marília, por sua vez, desqualificou a representação feita pelo vereador ao Ministério Público, afirmando que as denúncias são “coisas esquizofrênicas que só podem ser comentadas por psiquiatras”.