CASOS DE DENGUE EXPLODEM 2021 E DEVEM ACOMPANHAR O AUMENTO DA PANDEMIA

Brasil Região Saúde Últimas Notícias

Com o fim do isolamento social que marcou 2020, os casos de dengue voltaram a crescer em 2021 nas cidades do interior de São Paulo.

O retorno da população às ruas com a flexibilização das medidas restritivas, aliado a um relaxamento nos cuidados com os criadouros de mosquitos Aedes aegypti, impulsionou o avanço da doença no ano passado.

Em razão das chuvas intensas registradas neste verão, o potencial de novos casos já preocupa em algumas regiões do interior, especialmente porque os sistemas públicos e privados de saúde estão sobrecarregados com a explosão de casos da variante ômicron da Covid-19 a partir de janeiro.

Dados da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo apontam que o estado registrou 143,8 mil casos de dengue em 2021, com 64 mortes pela doença

São José do Rio Preto e Tatuí foram municípios que mais registraram casos no ano passado, seguidos de São Paulo, Piracicaba, Santos, Marília, Cubatão, Fernandópolis, Campinas e Andradina.

Devido as chuvas intensas e o aumento das temperaturas neste verão, os municípios estão em alerta para prevenir um novo surto da doença em 2022.

Entre 1º e 17 de janeiro deste ano, o estado de São Paulo registrou 351 casos de dengue e um óbito pela doença.

Neste início de ano, as cidades com maior número de casos de dengue foram Alto Alegre (39), São Paulo (34) e Tanabi (26).

Em nota, a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo informou que o “enfrentamento ao Aedes é uma tarefa contínua e coletiva” e que, conforme “diretriz do SUS (Sistema Único de Saúde), o trabalho de campo para combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, compete primordialmente aos municípios”.

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo destacou a importância das principais medidas de prevenção contra dengue, como deixar a caixa d’água bem fechada e realizar a sua limpeza regularmente.

Também reforçou a necessidade de retirar dos quintais objetos que acumulam água; cuidar do lixo, mantendo materiais para reciclagem em saco fechado e em local coberto; eliminar pratos de vaso de planta ou usar um pratinho que seja bem ajustado ao vaso; além descartar pneus usados em postos de coleta das prefeituras.