APÓS 10 MESES, CASO DE IDOSA ENCONTRADA MORTA EM METRÔ DE SÃO PAULO AINDA CONTINUA SEM SOLUÇÃO

Polícia Últimas Notícias

Após quase 10 meses, o caso de uma idosa espanhola que foi encontrada sem vida dentro do túnel do metrô da estação Santos-Imigrantes, na Zona Sul de São Paulo continua sem explicações.

A idosa possuía múltiplas fraturas. A família da vítima e o advogado que os defende suspeitam que a idosa, de 83 anos, possa ter sido atropelada e morta por uma composição do metrô em 18 de janeiro. Acreditam que ela possa ter se confundido na estação ou ainda tenha fugido de assaltantes.

Após a morte da vítima, R$ 10 mil foram transferidos em forma de PIX de sua conta bancária. A família acusa o metrô de negligência e omissão e pretendem entrar na Justiça com uma ação pedindo ao metro uma indenização por danos morais e materiais à família.

Segundo informações da Polícia Civil, a idosa morreu por politraumatismo, provocado por um agente contundente. Ela teve fratura exposta do crânio com perda de massa encefálica. Também fraturou a perna esquerda e tinha outros hematomas e escoriações pelo corpo.

Apesar do laudo necroscópico, a inquérito não informa nem confirma se a mulher foi realmente atropelada por algum vagão quando entrou no túnel.

Vídeos de segurança mostram quando a idosa fica caminhando pela plataforma de embarque e desembarque e em seguida passa pela portinhola. O acesso é restrito a funcionários, uma vez que leva a uma área de emergência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.