DETRAN.SP DÁ DICAS DE SEGURANÇA NA VOLTA ÀS AULAS PARA EVITAR QUE CRIANÇAS VIREM VÍTIMAS DE ACIDENTES

Últimas Notícias Variedades

Transporte em cadeirinhas, uso do cinto de segurança e cuidados na hora do desembarque são essenciais para evitar ocorrências

Com a queda dos números de novos casos e óbitos provocados pela covid-19, as aulas presenciais nas redes estadual, municipal e particular de ensino foram retomadas. Diante disso, o Detran.SP reforça a importância de uma série de providências e cuidados no transporte das crianças para evitar acidentes ao longo do percurso até as escolas.

1.           No transporte de carro:
·        Crianças até 1 ano de idade: devem ser levadas em cadeira bebê conforto presa ao cinto de segurança, instalada no banco traseiro de costas para o movimento;
·        Crianças de 1 a 4 anos: a cadeirinha deve ser colocada de frente para o movimento na posição vertical e presa com cinto de segurança;
·        De 4 a 10 anos ou até 1,45 m de altura: transportar a criança em assento de elevação (ou booster) para que o cinto de segurança fique acomodado no quadril, centro do peito e meio do ombro, e evite impacto em uma colisão. A não utilização do equipamento implica em multa gravíssima, com 7 pontos na CNH e valor de R$ 293,47.
·        Acima dos 10 anos e adultos devem sempre usar o cinto de segurança nos bancos dianteiros e traseiros.
·        No caso de vans: é obrigatório que todos os assentos tenham cinto de segurança
 
2.   No desembarque do veículo:
·        Esperar o veículo parar completamente;
·        Desembarcar a criança sempre do lado da calçada e nunca para a rua. Para facilitar, uma dica é instalar a cadeirinha já do lado que irá descer.
 
3.   Na escolha do veículo de transporte escolar:
·        Verificar se tem autorização para este tipo de transporte; se o condutor tem CNH categoria D ou E e fez o curso especializado para esta categoria;
·        A van deve ter a inscrição ESCOLAR, cinto de segurança em todos os bancos, estar em bom estado de conservação, ter extintor de incêndio, entre outros itens de segurança. Se for utilizar o carro, sempre travar as portas traseiras.
 
4.   Na condução do veículo:
·        Não parar em fila dupla na porta das escolas, pois pode gerar acidentes, colocar em risco a criança no momento do desembarque e atrapalhar o trânsito;
·        Nunca desviar o olhar da direção ou se virar para falar com as crianças, pois perderá o foco da via e poderá ocasionar um acidente ou atropelamento;
·        Não usar fones de ouvido e nem celular pois desviará a atenção aos sons e à via;
·        Planejar o tempo do percurso da casa até a escola é importante para evitar correrias ou ultrapassar o limite de velocidade. 
·        Por fim, obedecer as leis de trânsito é essencial para um trânsito mais seguro e evitar acidentes.
 
”Os pais ou responsáveis pelas nossas crianças precisam estar atentos aos mínimos detalhes. São coisas simples, mas que podem fazer toda a diferença e evitar riscos desnecessários. Parar em fila dupla na porta das escolas, por exemplo, pode gerar acidentes, coloca-las em risco no momento do desembarque e atrapalhar o trânsito”, alerta Neto Mascellani, diretor-presidente do Detran.SP.
 
O cuidado com as crianças, seja no transporte em veículos ou nas vias urbanas das cidades, é vital. Segundo o Datasus, o trânsito é o principal fator responsável por mortes de crianças de 1 a 14 anos, cerca de 37% no Estado de São Paulo. A estatística consta no último levantamento divulgado pelo instituto, em 2019. Em segundo lugar aparece afogamento, com 28%, 13% sufocação, 7% queda, outros 7%, 4% envenenamento e 4% queimadura. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.