Detran.SP alerta: óbitos são 6,7 % maiores entre Natal e Ano Novo nas vias e rodovias do Estado

Brasil Polícia Últimas Notícias

Departamento coordenará ações especiais da Operação Direção Segura Integrada (ODSI) nos dias 22 e 29/12 na capital paulista no período de festas
 
São Paulo, 22 de dezembro de 2021- Levantamento do Infosiga, sistema do Governo do Estado gerenciado pelo programa Respeito à Vida e Detran.SP, traz dados que acendem o sinal vermelho para motoristas no período de festas: entre os dias 24 de dezembro e 1 de janeiro, o total de óbitos é 6,7% maior nas vias e rodovias do Estado, comparando-se a outros dias.  A análise abrangeu de 2015 a 2020. Nos dias entre Natal e Ano Novo, a média de óbitos foi de 16 por dia, enquanto que nas demais datas a média foi de 15.

No sentido de aumentar a responsabilidade do condutor ao volante, o Detran.SP, em parceria com a Polícia Militar, coordenará duas ações especiais da Operação Direção Segura Integrada (ODSI) de fiscalização da Lei Seca, nos dias 22 e 29 de dezembro na capital paulista. As blitze integram equipes do departamento e das polícias Militar, Civil e Técnico-Científica.

As ações ocorrem em locais de maior movimento de bares e no horário noturno, pois levantamento do Infosiga detectou que dos 892 óbitos de motoristas registrados no estado, entre janeiro de 2019 e julho de 2021 com suspeita de embriaguez ao volante, 378 mortes (42,3%) aconteceram aos finais de semana à noite. Jovens entre 18 e 24 anos representam 18% das vítimas fatais.

“A realização da ODSI nesta época de festas é uma ação fundamental para conscientizarmos os motoristas de todo o estado, e ajudar na redução de acidentes e mortes no trânsito. Lembrar que bebida e direção definitivamente não combinam é fundamental, pois o álcool afeta o sistema nervoso e compromete a capacidade de fazer escolhas racionais na direção”, alerta Neto Mascellani, diretor-presidente do Detran.SP.
 
1.029 multas aplicadas em três meses pela ODSI
De setembro a novembro deste ano, 842 pessoas foram multadas no Estado por se recusarem a fazer o teste do bafômetro. Outras 145 apresentaram até 0,33% miligramas de álcool por litro de ar expelido. Ou seja, as duas infrações representam 96% do total de 1.029 multas aplicadas durante a Operação Direção Segura Integrada (ODSI). Nestes três meses, foram feitos 20.860 testes de bafômetro em 61 municípios em 70 operações realizadas no Estado.

Todos os motoristas autuados por recusa ao teste do bafômetro ou que apresentaram até 0,33 % miligramas de álcool por litro de ar expelido foram multados. Cada um em R$ 2.934,70. Os infratores responderão a processo de suspensão da carteira de habilitação. Tanto dirigir sob a influência de álcool quanto recusar-se a soprar o bafômetro são consideradas infrações gravíssimas, de acordo com os artigos 165 e 165-A do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Já os 42 condutores (4% do total das infrações) que apresentaram mais de 0,34% miligramas de álcool por litro de ar expelido responderão na Justiça por crime de trânsito. Se condenados, poderão cumprir de seis meses a três anos de prisão, conforme prevê a Lei Seca, também conhecida como “tolerância zero”.
Dicas para garantir a segurança dos motoristas
 
·        Bebida e direção não combinam
O álcool reduz os reflexos e a capacidade de reação dos motoristas. Quem for flagrado no teste do bafômetro, ou se recursar a fazer o teste recebe multa de R$ 2.934,70 e responde a processo de suspensão da CNH.  Se apresentar mais de 0,34 miligramas de álcool por litro expelido no sangue o motorista responde na justiça por crime de trânsito.
 
·        Obedecer os limites de velocidade
Dirigir acima do limite máximo permitido pode aumentar o risco de envolvimento em acidentes, por vezes graves, além de gerar multas. Mantenha uma distância segura do veículo da frente para evitar colisões. Não se esqueça que dirigir em rodovia é diferente do que dirigir em cidade. Uma distração pode ser fatal.
 
·        Descanso é essencial
O descanso antes da viagem é fundamental, deixa o motorista mais atento durante o trajeto e garante uma viagem tranquila e segura, principalmente em trechos de longa distância.
 
·        Documentos em dia e celular carregado
Habilitação dentro da validade ou, no máximo, vencida há 30 dias e licenciamento em dia são vitais. Vale lembrar que há um novo cronograma completo para CNHs que tiveram vencimento entre 1/3/2020 e 31/12/22. No caso de falta de licenciamento, a multa é de R$ 2.934,70 e sete pontos na carteira e o veículo pode até ser apreendido. Em caso de CNH vencida, se o motorista estiver com outra pessoa que possua CNH no carro este deverá assumir a direção; caso contrário o carro será retido. Tanto a CNH como o licenciamento estão disponíveis de forma digital; portanto, não se esqueça de deixar o celular devidamente carregado caso seja abordado em alguma fiscalização. 
 
·        Celular longe do volante
Quando estiver ao volante, não faça selfie, foto ou vídeo da paisagem, nem fale ao celular. Segundos de distração são suficientes para o envolvimento em um acidente de trânsito. 
 
·        Cinto e cadeirinha são fundamentais
O cinto de segurança é item indispensável para o motorista e para todos os passageiros. Crianças com idade superior a 7 anos e meio e inferior ou igual a 10 anos, ou crianças com altura superior a 1,45m, deverão ser transportadas no banco traseiro com cinto de segurança.
Entre 0 e 7 anos e meio precisam usar as cadeirinhas, que reduzem os riscos de ferimentos graves em casos de batida ou freada.
 
·        Capacete e viseira
O capacete protege a cabeça do condutor em casos de acidentes e quedas, e a viseira impede que pedras e insetos batam nos olhos e prejudiquem a visão. Crianças menores de 7 anos não podem ser transportadas em motos.
 
·        Chinelo só fora do veículo
Calçados que não fiquem firmes nos pés, como chileno, não devem ser usados na condução do veículo, pois comprometem a utilização dos pedais. Nessa situação, o melhor é dirigir descalço.