CEIA FICA 12% MAIS CARA ESTE ANO DEVIDO AO AUMENTO DA CARNE

Brasil Últimas Notícias

De acordo com o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação do país, o ano acumula alta de 9,26% e nos últimos 12 meses, 10,74%.
O Brasil é o 4º colocado no ranking de país com maio percepção da inflação pela população. Para 73% dos brasileiros o custo de vida aumentou muito.
Neste fim de dezembro, a inflação também mostra os seus reflexos no feriado do Natal.
O preço dos produtos que compõem a ceia apontou uma alta generalizada de 11,8% em relação ao ano passado – acima da inflação do período.
O aumento dos preços das carnes, que habitualmente estão presentes nos churrascos e outros encontros típicos do fim de ano foi o que mais se destacou.
O produto que mais encareceu foi o filé mignon, com aumento registrado de 30,78% em comparação a 2020. O segundo lugar é ocupado com um prato típico do Natal, o peru, que teve alta de 23,83% no preço.
Azeitona verde (23,76%), panetone (21,81%) e bacalhau (21,27%) também estão entre os produtos mais afetados pela inflação.
O lombo de porco, que teve queda de 7,7%, foi um dos poucos que deve queda nos preços. A carne suína, em 2020, teve uma grande demanda chinesa e subiu muito o preço, neste fim de ano o preço caiu devido a uma regulamentação exigida no país, mas ainda se encontra em outro patamar.
Para os especialistas, mesmo com a queda da inflação não veremos uma diminuição no preço dos alimentos, apenas um aumento mais lento no preço dos mesmo.