MULHER DE 31 ANOS QUE DESAPARECEU APÓS SAIR COM “FICANTE” É ENCONTRADA MORTA

Polícia Região Últimas Notícias

Nesta quarta-feira (1º), a Polícia Civil de Leme encontrou o corpo de Bruna Carolina Benedito, de 31 anos, que estava desaparecida desde o dia 19 de novembro, quando havia saído com um homem com quem se relacionava esporadicamente.

O corpo da mulher foi encontrado já em decomposição em um bueiro com mais de dois metros de profundidade localizado em bairro em construção, próximo ao Jardim Taquari. Foi necessária a ajuda do Corpo de Bombeiros para realizar o resgate do corpo.

Marcelo Aparecido dos Santos, teria confessado o crime. De acordo com a polícia o crime teria sido motivado por ciúme, uma vez que Marcelo, o “ficante”, teria visto Bruna com outro homem e a matado.

Embora eles saíssem esporadicamente, ele não aceitava que ela se relacionasse com outras pessoas. O crime foi registrado como feminicídio.

A última vez em que Bruna foi vista foi no carro de Marcelo. De acordo com informações da polícia, na noite do dia 19 de novembro Bruna e Marcelo teriam saído com um outro casal, que no meio da noite foi deixado em casa.

Então Marcelo e Bruna seguiram para o local onde o crime aconteceu, aonde iriam frequentemente para namorar, e iniciaram uma discussão.

O suspeito confesso que teria dado uma cotovelada no rosto de Bruna, desceu do carro, foi até o lado do passageiro e retirou Bruna do carro com um “mata-leão”, matando-a asfixiada.

Ao vê-la desacordada, ele a jogou no bueiro. O desaparecimento foi registrado pela família dois dias depois.

O acusado já tem passagens por roubo, sequestro e outros crimes graves e já foi preso. Ele já estava sendo investigado pelo desaparecimento da jovem e chegou a dar depoimento, porém alegava inocência. Quando solicitado para apresentar o carro onde estava com Bruna, ele disse que havia levado o carro para São Bernardo do Campo, mas dois dias depois o carro apareceu queimado na garagem da casa onde mora.

O incêndio teria despertado ainda mais as suspeitas contra Marcelo, pois o carro estava queimado apenas do lado interno, como se quisesse encobrir algo.

Após a descoberta de provas, como os chinelos da vítima, Marcelo confessou o crime. Segundo a Secretaria Estadual de São Paulo (SSP), após solicitação da autoridade policial, a Justiça concedeu a prisão temporária por 30 dias do suspeito. Ele está preso na cadeia de uma cidade da região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.